Sola Scriptura: o fundamento da fé

2017, 500 anos da Reforma Protestante

A Reforma Protestante foi um movimento reformista ocorrido no seio da igreja cristã no século XVI, iniciado por Martinho Lutero, em 1517.

Para celebrarmos os 500 anos deste movimento, acho importante começar pelos 5 pontos basilares desenvolvidos pelos reformadores, os chamados cinco solas: Sola Scriptura (Somente as Escrituras), Solus Christus (Somente Cristo), Sola Gratia (Somente a Graça), Sola Fide (Somente a Fé) e Soli Deo Gloria (Somente a Deus, Glória).

Para o estudo e maior compreensão destes pontos, recorri às excelentes palestras do Professor e Pastor Franklin Ferreira, disponibilizadas no You Tube.

Neste POST, quero começar com o Sola Scriptura, desenvolvida através da Palestra proferida pelo referido Pastor e publicada em 24/11/2015. In:

Destaques:

  • A Escritura é o fundamento da fé cristã.
  • A própria Escritura dá testemunho de si mesma:

“Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;
Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” (2 Tm 16,17)

“E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.” (2 Pe 3.15,16) – Pedro sugere que os escritos de Paulo são também Escrituras…

“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” ( 2Pe 1.20,21)

  • As Escrituras são “inerrantes, infalíveis e confiáveis”, mas numa linguagem coloquial (do dia-a-dia e de homens simples)…
  • As Escrituras são suficientes para o que precisamos em relação à salvação, vida eterna e viver para a glória de Deus.

“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores” (Ef 4.11). O fundamento da igreja é a mensagem defendida pelo apostolado, e os evangelistas, pastores e doutores levam esta mensagem que é o fundamento dos apóstolos…

  • Escritura e o Espírito Santo caminham lado a lado. Os escritores sagrados eram inspirados e os pregadores são iluminados.
  • Uma igreja reformada precisa priorizar as Escrituras. Estas precisam ser lidas na igreja.
  • O verdadeiro sermão tem que ser uma exposição do texto sagrado. O pregador não é a voz de Deus, e sim a Bíblia, pois “… a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Rm 10.17).
  • A questão hermenêutica: método histórico-gramatical, a melhor interpretação do texto bíblico. Buscar os textos originais, o contexto histórico, bons dicionários, teologias sistemáticas…
  • O cristão deve buscar a Escritura amando-a, sem desconfiança…
  • Devemos ver a Bíblia como continuidade: o Novo Testamento é continuação do Antigo Testamento e compõe nossas Escrituras.
  • Cristo é o centro das Escrituras, Estas, segundo Lutero é “manjedoura” onde Cristo está assentado…

Conclusão:

“Reafirmamos a Escritura inerrante como fonte única de revelação divina escrita, única para constranger a consciência. A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para nossa salvação do pecado, e é o padrão pelo qual todo comportamento cristão deve ser avaliado.

Negamos que qualquer credo, concílio ou indivíduo possa constranger a consciência de um crente, que o Espírito Santo fale independentemente de, ou contrariando, o que está exposto na Bíblia, ou que a experiência pessoal possa ser veículo de revelação” (A Declaração de Cambridge, 1ª Tese).

Esta entrada foi publicada em Teologia e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.