Egito Antigo: resumo

 

As primeiras civilizações desenvolveram-se na região do Crescente Fértil, parte do Oriente Próximo. Dentre estas civilizações, está o Egito.

  • O Egito é um país que fica localizado no nordeste da África.
  • As sociedades egípcias e mesopotâmicas foram conhecidas como sociedades hidráulicas.
  • O Egito destacou-se pela organização de um forte Estado, vinculado aos recursos hídricos, que comandou milhares de pessoas.
  • O rio Nilo é tão importante para os egípcios que o historiador Heródoto afirmou se o “Egito, uma dádiva do Nilo”.
  • As águas do Nilo servem para a agricultura, uso doméstico, para os animais e como transporte. Em suas margens cresciam ainda diversas plantas, entre as quais o papiro, própria para fabricação de papel, cestos etc. O Nilo era tão fundamental para a sobrevivência dos egípcios que, em sua homenagem, foram feitos muitos hinos e orações.
  • O Estado egípcio era centralizado e comandado pela figura do Faraó. Este era considerado um “deus”, com autoridade absoluta – concentrava em si os poderes político e espiritual – e objeto de culto.
  • A sociedade egípcia era formada por nobres, sacerdotes e escribas (classe alta); soldados e artesãos (classe média); camponeses – felás – e escravos (classe baixa).
  • A agricultura era a atividade econômica principal dos egípcios. Cultivavam algodão, linho trigo, cevada, gergelim, legumes, frutas e, principalmente, oliveiras, favas, lentilhas, grão-de-bico, pepinos, uva. Criavam porcos e carneiros.
  • A religião desempenhava um papel muito importante na sociedade egípcia: todos os aspectos da vida das pessoas eram regulados por normas religiosas. Os principais deuses eram Osíris, deus ligado à morte; Osíris, o mais popular; Ísis, irmã-esposa de Osíris etc. Acreditavam numa vida após a morte e no retorno do espírito ao corpo.
  • Conforme a posição social do indivíduo e sua riqueza, o túmulo podia ser um buraco na rocha, uma seqüência de câmaras escavadas na montanha ou uma pirâmide, no caso dos faraós.

As pirâmides eram túmulos destinados ao sepultamento de nobres e faraós.

Muito se discute sobre a origem das pirâmides egípcias. Discursos marcados por misticismos tentam até hoje achar respostas para a complexa engenharia na construção desses locais sagrados no Egito Antigo. Algumas hipóteses não científicas apoiam a possibilidade de ajuda sobrenatural que os egípcios poderiam ter recebido ao longo de suas vidas. Todavia, as pirâmides foram implantadas com técnicas bastante desenvolvidas há mais de 2500 anos e o uso da matemática facilitou o cálculo na posição das pedras que se encaixaram umas sobre as outras.

A escrita egípcia era feita com sinais ou caracteres pictóricos, como na imagem, conhecidos como hieróglifos, que representavam imagens de pássaros, insetos, objetos, etc. Foi decifrada pelo francês Jean-François Champollion em 1822. Para escrever era utilizado o papiro.

A escrita era subdividida em três sistemas:

- hieroglífico – considerado sagrado, utilizado pelos sacerdotes;
- hierático – era mais simples, utilizado pelos escribas nos pa-
  piros;
- demótico – o mais simplificado, de uso popular.
  • A arte egípcia estava voltada para a glorificação dos deuses e dos faraós, utilizada, principalmente, nas pirâmides e nos templos: escultura, que representava a figura humana com a cabeça e as pernas de perfil, enquanto o tronco e os braços, de frente.
  • Recebemos influência da cultura egípcia:
- no imaginário religioso do Ocidente. O conhecido filme A múmia,
  de 1999, de Stephen Sommers, por exemplo, mostra esse aspecto.
- na arquitetura: construções coloridas, bem adornadas - o obe-
  lisco (que simboliza um raio do sol petrificado), por exem-
  plo,presente no Brasil (Ibirapuera) e em várias partes do mun-
  do;
- na dança (do ventre, por exemplo), na musica, no carnaval...;
- na Astronomia: nosso calendário é fruto de um aperfeiçoamento 
  do calendário egípcio;
- na medicina: o processo de mumificação e embalsamamento de ca-
  dáveres, por exemplo...
- na Língua Portuguesa, algumas palavra como alquimia, química,
  adobe, saco, papel, gazela e girafa, têm origens na língua e-
  gípcia.

–  – –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –

Veja também o vídeo a seguir:

–  – –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –

 

Fonte / Referências:

  • CADERNO do professor– História. Ensino Médio – 1ª série, Vol. 1. SEE-SP, 2009.
  • EGITO. Disponível em: <http://www.sohistoria.com.br/ef2/egito/>. Acesso em 22/10/2015.
  • O EGITO Antigo – História – Ens. Médio – Telecurso. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=0YNFw3lMnMA>. Acesso em 07/11/2016.
  • SOUSA, Rainer. Egito Antigo. Disponível em: < http://www.brasilescola.com/historiag/egipcio.htm>. Acesso em 22/10/2015.
Esta entrada foi publicada em História e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas a Egito Antigo: resumo

  1. Robert disse:

    Estou fazendo meu trabalho agora e estou entendendo acho que ganharei uma boa nota obrigado quem fes ese texto ae valeu

  2. Robert disse:

    Estou fazendo meu trabalho agora e estou conseguindo entender acho que ganharei uma boa nota muito obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.